A Insistencia Inquebrantavel na Conviccao.

Levante a âncora!
Ice as velas, hasteie sua bandeira.
Seja bucaneiro, capitão, mestre, navegador, contramestre, marujo, o que for.
Navegue pelos 7 mares
e depois vá em busca do All Blue.
Sempre em frente, em constância.
Recent Tweets @geisasantos
Gostei disso

Para quem me pergunta pelo que ando substituindo o pão no café da manhã, segue aí este negócio esquisito, que cada vez que faço sai com uma cara diferente, mas o panini original da @viversemtrigo tem uma cara muito mais convidativa. O meu é feio, mas sempre gostoso. Aproveito para colocar gergelim (para a minha taxa diária de cálcio), orégano (porque sim, porque amo). Essa farinha amarela é a ricotinha da @amabilekolenda (tá farofa pq não coloquei azeite. No site dela tem a receita) com açafrão e outras cositas.
Eu só como uma banda do panini e guardo a outra para o lanche ou café da noite. A receita do panini a Paula está sempre publicando no IG dela.
Eu não sei se voltarei a fazer pão sem glúten. Apenas eu que como e não gostei de como ficou pós descongelamento. Então, prefiro o panini, que é fofinho, delideli e rápido de fazer (além de render exatamente o que preciso).

phistomefel:

Crocheted Sailor Moon as a christmas gift for my sister! We used to watch it all the time when we were little (and I watched it again recently, hehe)

Ps: I know in the pattern I used Sailor Moon also has a mouth - I didn’t forget about it, I just liked it better this way :)

[free pattern here

Preciso evoluir urgente na técnica do amigurumi. Quero Serena, quero Pokémons, quero Mario Bros…

(via gamingurumi)

Aproveitei o sábado para trocar boas energias, conhecer pessoas que possuem intolerâncias alimentares como eu e aprender mais delicinhas sem glúten e lactose. Curso ótimo com a Kátia Borges na @nutrimaster_salvador <3

Acho que vou trocar os eventos de TI e Design por workshops de culinária. Pensando em trazer alguns cursos para Salvador. O que acham? (em Nutrimaster)

Muito bom ver um case educacional baiano (e sem Salvador) em uma revista de circulação nacional. Projeto para incentivar crianças a literatura. Escola Gato de Botas - Alagoinhas/BA. Além da leitura, houve incentivo a produção de uma história própria que faria parte de um livro. Parabéns aos envolvidos!

Ao invés de dormir, a pessoa vai traquinar na cozinha: leite de amêndoas, resíduo vai virar farinha amanhã (chega de queijo vegetal por algumas semanas). Achei uma receita de tapioca de café e resolvi testar hoje. Eu adoro tapioca colorida e como a goma de tapioca só encontro em pacotes de 1kg, o que para uma pessoa só consumir é um exagero, preferi fazer a goma através do polvilho doce que rende mais, dura mais (goma de tapioca tem que guardar na geladeira por no máximo 1 mês) e dá para usar em diversas receitas. Já fiz tapioca de cenoura e beterraba, que além do colorido lindjo, tem mais nutrientes. 1 medida de polvilho doce (eu uso 1 xícara) , 1 pitada de sal e 1/2 medida de líquido (suco ou água ~ despejando aos poucos até ficar uma massa pastosa). Guardo no microondas de um dia para outro e passo na peneira. Tem fotinhas e passo a passo no blog InventandocomaMamae.blogspot. com.br (procurar por tapiocas coloridas). No blog Cozinhandopara2ou1.com, a Luciana Carpinelli deixa a massa descansar por 15 minutos (lá também tem passo a passo e fotinhas), mas eu sempre vou checando como está a massa até o ponto certo para passar na peneira. Dá pra guardar e usar durante a semana (em vasilhame fechado e na geladeira). Amanhã mostro como ficou.

Na pausa para leitura, diversos blogs e a resenha do NY Times indicando o livro de estréia do David Shafer como livro do ano (alguns até como “melhor thriller de todos os tempos). O título e a capa já são convidativos, com as tags “techno-distopia”, thriller político, sarcastic-paranoid-novel, não tive como resistir.

Sobre Cozinhar, é o segundo livro do Michael Pollan que leio (o primeiro foi O Dilema do Onívoro). Eu gostei muito da escrita dele e o assunto faz parte da minha nova fase, que apesar de imposta, tem sido ótima: desafiadora, como um novo mundo fantástico a explorar.

Panela furada (coador de vóil) realmente faz toda a diferença na produção de sucos e leites vegetais. O termo foi cunhado pela Profª. Ana Branco (Designer e pesquisadora na PUC-RJ) que desenvolveu o coador dentro do projeto Biochip, que estuda, ensina e desenvolve técnicas para utilização de alimentos vivos e orgânicos. Procurem mais sobre o trabalho dela que é maravilhoso e também sobre alimentação viva. Há um TED talk dela no TEDxCampos sobre o assunto. “Comer é se sentir amado.” - Ana Branco.