A Insistencia Inquebrantavel na Conviccao.

Levante a âncora!
Ice as velas, hasteie sua bandeira.
Seja bucaneiro, capitão, mestre, navegador, contramestre, marujo, o que for.
Navegue pelos 7 mares
e depois vá em busca do All Blue.
Sempre em frente, em constância.
Recent Tweets @geisasantos
Gostei disso

Na pausa para leitura, diversos blogs e a resenha do NY Times indicando o livro de estréia do David Shafer como livro do ano (alguns até como “melhor thriller de todos os tempos). O título e a capa já são convidativos, com as tags “techno-distopia”, thriller político, sarcastic-paranoid-novel, não tive como resistir.

Sobre Cozinhar, é o segundo livro do Michael Pollan que leio (o primeiro foi O Dilema do Onívoro). Eu gostei muito da escrita dele e o assunto faz parte da minha nova fase, que apesar de imposta, tem sido ótima: desafiadora, como um novo mundo fantástico a explorar.

Panela furada (coador de vóil) realmente faz toda a diferença na produção de sucos e leites vegetais. O termo foi cunhado pela Profª. Ana Branco (Designer e pesquisadora na PUC-RJ) que desenvolveu o coador dentro do projeto Biochip, que estuda, ensina e desenvolve técnicas para utilização de alimentos vivos e orgânicos. Procurem mais sobre o trabalho dela que é maravilhoso e também sobre alimentação viva. Há um TED talk dela no TEDxCampos sobre o assunto. “Comer é se sentir amado.” - Ana Branco.

Nunca mais compro leite vegetal. Vencerei a preguiça do pronto para consumo e farei meu próprio leite. Rendeu 2l de leite de aveia (1 xícara de flocos grossos) e ainda estou achando espesso. Vou colocar baunilha em uma parte e em outra canela em pau.
O de arroz é estranho, mas rende bastante também e o custo/benefício é ótimo.

Ficou tão gostoso que estou “raspando”. Variação do Homus com feijão fradinho da @belagil

Ainda sobrou uma xícara de fradinho para testar um brownie sem glúten e lactose mais tarde.

Algum dia irei assistir ao menos a primeira temporada de Friends.

Este tema é muito bacana. Quantas expressões as novelas brasileiras já influenciaram o vocabulário?

Só Dona Jura em O Clone inseriu dois bordões: “né brinquedo, não” e o “é rúin”.

E tem os bordões dos programas também: “maoê hihi”, “vem pra cá, vem pra cá”, “só pensa naquilo”, “saúde é o que interessA, o resto num tem pressa”, “issaaaa” e por aí vai.

Já existe um almanaque novelístico dos bordões brasileiros?

From @SciencePorn

From @SciencePorn